crise econômica

Primeiro-ministro do Sri Lanka declara estado de emergência no país

Ranil Wickremesinghe assumiu ao cargo interinamente, após o presidente Gotabaya Rajapaksa fugir para as Maldivas. 

primeiro-ministro-do-sri-lanka-declara-estado-de-emergencia-no-pais
Protesto na residência de Gotabaya Rajapaksa (Créditos: Getty Images)

O primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, decretou estado de emergência em todo o país, em meio a protestos devido a grave crise econômica. Wickremesinghe assumiu ao cargo interinamente, após o presidente Gotabaya Rajapaksa fugir para as Maldivas.

Publicidade

“O primeiro-ministro como presidente interino declarou estado de emergência (em todo o país) e impôs um toque de recolher na província ocidental”, disse o secretário de mídia de Wickremesinghe, Dinouk Colombage. O toque de recolher entrou em vigor imediatamente.

Um funcionário do principal partido de oposição do Sri Lanka afirmou que o partido nomeará seu líder, Sajith Premadasa, como próximo presidente do país. As eleições serção realizadas no parlamento em 20 de julho. A crise econômica no país, Com uma inflação acima de 18% e a escassez de combustíveis já levou a protestos, feridos e à renúncia do primeiro-ministro.

Esta é considerada a pior crise do país desde sua independência, no fim dos anos 1940. Neste sábado, manifestantes invadiram a residência oficial  presidente do Sri Lanka em Colombo. Mais de 100 mil pessoas se reuniram em protesto, ao lado de fora do imóvel. O cenário de crise no país piorou principalmente a partir de outubro de 2021. Desde abril de 2022, o índice oficial de inflação segue acima dos dois dígitos, sem sinais de ter atingido um pico.

Publicidade