qualidade de vida

Quais são as melhores cidades para viver no mundo? Veja lista

Pesquisa realizada pela EIU usou critérios como estabilidade, cuidados de saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura para definir um panorama detalhado sobre os melhores e piores lugares no mundo para morar

Mundo
6 Cidades que pagam até R$155 mil para viver na Europa! Descubra quais! – Crédito: Canva Fotos

A qualidade de vida em diferentes cidades ao redor do mundo é uma métrica em constante de avaliação, especialmente para as empresas que realocam seus funcionários internacionalmente. Essa avaliação pode ser crucial para determinar compensações adequadas em face das dificuldades regionais. Recentemente, uma pesquisa anual realizada pela Economist Intelligence Unit (EIU) trouxe luz sobre esse tema ao analisar 173 cidades com base em critérios precisos.

Publicidade

Utilizando variáveis como estabilidade, cuidados de saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura, este estudo oferece um panorama detalhado sobre os melhores e piores locais para estabelecer residência. Vamos adentrar nos resultados desse extenso estudo e descobrir os impactos dessas classificações nas respectivas áreas?

Quais foram as cidades no topo da lista em 2024?

Vienna, a capital austríaca, celebra seu terceiro ano consecutivo como a melhor cidade do mundo para se viver. Com pontuações quase perfeitas em diversas categorias, a cidade mostra por que continua sendo uma escolha excepcional para residir. A ausência de grandes eventos esportivos neste ano, infelizmente diminuiu ligeiramente sua pontuação na categoria de cultura e meio ambiente.

Quais critérios são utilizados para avaliar a habitabilidade?

Além de Viena, outras cidades como Copenhague, Zurique e Genebra se destacaram, evidenciando o alto padrão de vida em centros urbanos com população modesta. Estas cidades, conhecidas por suas baixas taxas de criminalidade e sistemas de transporte eficientes, oferecem uma qualidade de vida notável. Melbourne, Sydney, Osaka e Auckland também figuram entre as dez melhores, mostrando a diversidade geográfica dos centros urbanos mais habitáveis.

Publicidade

O impacto das condições globais nas classificações

Por outro lado, em cenários conturbados, cidades como Damasco continuam retratando o lado sombrio do espectro. A capital síria, atingida pela guerra, mantém seu infeliz título de pior cidade para viver, com pontuações extremamente baixas em estabilidade e infraestrutura. Kiev e Tel Aviv também enfrentam dificuldades semelhantes, afetadas por instabilidades políticas e conflitos recentes.

A dinâmica global também influencia diretamente esses índices. Os tumultos civis na Europa e os protestos nos EUA e na Nova Caledônia são indicativos de que o próximo ano pode trazer desafios adicionais para a habitabilidade global. Além disso, a crise do custo de vida, com impactos acentuados nos preços da habitação, manifesta-se de forma preocupante, especialmente em países como Austrália e Canadá.

Publicidade
Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.