CAÇA ÀS BRUXAS

Ucrânia oferecerá recompensas por denúncias de supostos espiões da Rússia

Governador de região ao sul do país promete US$100,00 para quem ajudar a identificar pessoas que estejam colaborando com a Rússia.

Pessoas se reunindo ao redor de um caminhão para buscar água na cidade de Mykolaiv. A cidade está sendo bombardeada desde o início da guerra na Ucrânia e o governador diz que está disposto a pagar 100 dólares para quem ajudar na "caça" aos espiões que ele acredita haver.
Cidade de Mykolaiv está enfrentando dificuldades de abastecimento devido aos bombardeios russos (Crédtios: Anastasia Vlasova/Getty Images)

Em um vídeo postado no Telegram, Vitaly Kim, governador da região de Mykolaiv, ao sul da Ucrânia, declarou que estará oferencendo recompensas para qualquer um que ajudar a identificar ‘traídores’ e espiões russos. Kim prometeu US$100,00 em troca de informações e denúncias.

Publicidade

Kim ainda pretende fechar a cidade de Mykolaiv, centro adminstrativo da região, por dias e “bater nas portas’ dos colaboradores russos. Em seu vídeo, ele se refere a ação como uma “caça.”

“Queremos acabar com isso. Estamos considerando medidas em relação ao cessar-fogo. Temos um banco de dados importante. Fecharemos a cidade por alguns dias, bateremos na porta das pessoas más”, disse Kim ao jornalista independente Mikhail Khodorkovsky.

Mykolaiv está localizada na costa do Mar Negro, região de grande interesse russo, e tem sofrido constantes bombardeios desde o início do conflito. O governador da região também prometeu a recompensa para pessoas que indiquem próximos alvos dos russos.

Vitaly Kim afirmou que o valor só será pago após uma verificação detalhada e checagem das informações dadas, mas não explicou como isso será feito.

Publicidade

Um dia antes do comunicado sobre as recompensas de Kim, Volodimir Zelensky demitiu funcionários do serviço de segurança da Ucrânia por não estarem identificando espiões russos e estarem apresentando um serviço “insatisfatório.”