Danilo Gentili pode se candidatar à presidência do Brasil em 2026

Kim Kataguiri falou sobre transformar o Movimento Brasil Livre e lançar o apresentador como candidato.

Danilo Gentili pode se candidatar à presidência do Brasil em 2026
Comediante pode deixar as telas para concorrer ao executivo (Crédito: Reprodução/ Twitter)

Em bate-papo no Flow Podcast, Kim Kataguiri falou sobre a possível candidatura do comediante Danilo Gentili à presidência em 2026. O deputado federal é fundador do Movimento Brasil Livre (MBL) e explicou que pretende transformá-lo em um partido, lançando o apresentador do SBT para concorrer à chefia do executivo.

Publicidade

“A gente tem defendido e vamos construir para 2026 a candidatura do Danilo Gentili e ele vai disputar”, declarou. O apresentador Igor 3K questionou o fato de Gentili ser comediante e comparou a situação à do presidente ucraniano, Volodimir Zelensky. Segundo ele, o Brasil poderia se “tornar uma Ucrânia”. O parlamentar respondeu ao questionamento exemplificando o caso de Ronald Reagan que, em 1981 saiu direto das telas para a Casa Branca.

O MBL foi criado em 2014 por Kataguiri, mas ganhou fama, especialmente na internet, nos anos de 2015 e 2016 durante as manifestações contra o governo de Dilma Roussef. Muitos políticos, inclusive alguns eleitos nos últimos anos, tinham ligação com o movimento, dentre eles o vereador de São Paulo Fernando Holiday e o ex-deputado estadual Arthur do Val.

Em 2018 o MBL apoiou a candidatura do ex-presidente Jair Bolsonaro contra Fernando Haddad no segundo turno, em defesa do “voto válido”.

Holiday deixou a sigla ativista dizendo que a discussão sobre aborto e a causa LGBT não são “bandeiras do MBL“. Ele mantém publicações de apoio ao ex-presidente em suas redes sociais. Depois de não conseguir se eleger como deputado federal em 2022, decidiu deixar a vida política para trás.

Publicidade

Arthur do Val também se envolveu em polêmica ainda como deputado estadual. O parlamentar decidiu ir à Ucrânia para prestar auxílio durante a guerra, mas ação solidária acabou tomando outra repercussão depois que áudios sexistas em que dizia que as mulheres ucranianas “são fáceis porque são pobres” foram vazados. Ele teve seu mandato cassado pelo conselho de ética da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Como resposta, o movimento chegou a lançar uma paródia ironizando o caso cujo interlocutor é Renato Battista, coordenador nacional do MBL. “No dia em que vazaram os áudios, o Arthur me disse ‘Renato, vem cá. Cortarão minha cabeça, mas conto contigo para me vingar“, diz a letra. Oficialmente, o grupo repudiou os áudios mas criticou a repercussão negativa.

Publicidade
Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.