Corrida do Segundo Turno

Lula diz que nordestino não vota em Bolsonaro: ‘Vá pegar voto de miliciano’

O candidato petista participou de uma caminhada em São Bernardo do Campo (SP), seu berço político.

Lula diz que nordestino não vota em Bolsonaro: 'Vá pegar voto de miliciano'
Lula (PT) discursa para o público ao lado de Geraldo Alckmin (PSB) (esq.) e Fernando Haddad (PT) (dir.) (Crédito: Reprodução/YouTube)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez uma provocação ao candidato Jair Bolsonaro (PL) durante um ato em São Bernardo do Campo, em São Paulo. Nesta quinta-feira (6), Lula disse que quem é nordestino não deveria votar no atual presidente, que deveria pedir voto “para miliciano”.

Publicidade

“Quem tiver uma gota de sangue nordestino não pode votar nesse negacionista, nesse monstro que governa esse país. Ele tem que aprender uma lição. Ele que vá pegar voto de miliciano, daqueles que mataram [a vereadora] Marielle Franco. (…) Ele que vá pegar voto daqueles que foram responsáveis pela morte de milhares de pessoas na pandemia. Ele que vá pegar voto da quadrilha chefiada pelo [ex-assessor Fabrício] Queiroz, que ele guardou até agora. Ele que vá pedir voto para aqueles que estão organizando a rachadinha dos seus filhos na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro”, disparou.

Acompanhado por Geraldo Alckmin (PSB), vice da chapa, Lula fez sua primeira caminhada do segundo turno em seu berço político e falou de pautas relacionadas a emprego, renda e igualdade de gênero. Com um discurso baseado nas últimas falas de Bolsonaro sobre o povo nordestino, Lula disse que “a gente não é analfabeto porque a gente gosta”:

“Eles têm que saber que a gente não é analfabeto porque a gente gosta. Ele tem que saber que nós nordestinos ajudamos a construir cada metro de asfalto desse país, cada ponte, cada casa. Eles têm que saber que nós não queremos mais passar fome, nós queremos comer, não queremos ser apenas pedreiros, queremos ser engenheiros. Não queremos apenas ser empregada doméstica, queremos ser médica, socióloga, professora”, disse Lula, que é nordestino.

Publicidade