Covid: o que se sabe sobre nova variante detectada na África do Sul

A variante B.1.1.529 traz um total de 50 mutações, algo nunca visto anteriormente

Covid o que se sabe sobre nova variante detectada na África do Sul
(Crédito: Canva)

A descoberta da nova variante B.1.1.529 da Covid, foi anunciada pelo virologista Túlio de Oliveira pelo Ministério da Saúde da África do Sul. Já nesta sexta-feira (26), o porta-voz da  Organização Mundial da Saúde (OMS), Christian Lindmeie, afirmou que várias semanas serão necessárias para compreender o nível de transmissão e a virulência desta nova variante.

Publicidade

Ainda é cedo para dizer o quão transmissível ou perigosa é a variante B.1.1.529. Isto porque ela ainda está restrita a uma província sul-africana.

Até o momento foram registrados 77 casos na África do Sul, principalmente em jovens. Também foram relatados 4 casos na vizinha Botswana e 1 em Hong Kong (uma pessoa que voltou de uma viagem à África do Sul) e 1 em Israel (uma pessoa que voltou do Malaui).

A equipe do instituto de pesquisa de Túlio de Oliveira, o KRISP, é vinculado à Universidade de Kwazulu-Natal e foi quem descobriu a variante beta, uma das quatro cepas consideradas de preocupação global (VOC) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o virologista, a B.1.1.529 é potencialmente muito contagiosa e tem um número “extremamente alto” de mutações. “Podemos ver que [a variante] tem potencial para se espalhar muito rapidamente“.

Publicidade

O que nos preocupa é que esta variante pode não só ter uma capacidade de transmissão aumentada, mas também ser capaz de contornar partes do nosso sistema imunológico“, disse o professor Richard Lessells, outro pesquisador do instituto.

A variante traz uma preocupação em particular quando o assunto é a imunização.

Isto porque as vacinas foram desenvolvidas mirando a cepa original do coronavírus, registrada inicialmente em Wuhan, na China.

Publicidade

Por outro lado, é importante destacar que a África do Sul tem só 24% da população totalmente vacinada, então, pode ser que, ao chegar a países com taxas mais altas de imunização, a variante não tenha tanta força.

Por conta da variante, o governo britânico anunciou restrições de viagens vindas de países do sul da África com destino à Inglaterra. A partir de sexta-feira (26), serão suspensos voos da África do Sul, Namíbia, Zimbábue, Botswana, Lesoto e Eswatini.

Passageiros já em trânsito serão monitorados por testes e, em alguns casos, deverão fazer quarentena.

Publicidade

Tulio de Oliveira

Tulio de Oliveira, Diretor do CERI: Centro para Resposta a Epidemias e inovação, África do Sul, fez um apelo em suas redes sociais:

”Dia agitado em B.1.1.529 – uma variante de grande preocupação – O mundo deve fornecer apoio à África do Sul e à África e não discriminá-la ou isolá-la! Ao protegê-lo e apoiá-lo, protegeremos o mundo! Um apelo para bilionários e instituições financeiras.”