‘Passaporte da vacina’ contra Covid começa a ser cobrado para entrada em órgãos públicos de Pernambuco

Medida é válida para servidores e público em geral, que devem apresentar documento com foto e comprovante físico da vacina ou passaporte eletrônico via aplicativo do Conecte SUS

'Passaporte da vacina' contra Covid começa a ser cobrado para entrada em órgãos públicos de Pernambuco
Exigência começa a valer a partir desta segunda-feira (6) (Créditos: Michael M. Santiago/Getty Images)

A exigência do passaporte da vacina contra a Covid-19 para entrar em repartições públicas de Pernambuco começou a valer nesta segunda-feira (6), após ter sido adiada pelo governo estadual. A medida é válida para servidores e também para o público em geral.

Publicidade

Quem for a qualquer órgão deve apresentar, na entrada, um documento com foto e o cartão de vacinação físico fornecido pelo município ou o passaporte da vacina, disponibilizado via aplicativo de smartphone Conect Sus.

A cobrança é de duas doses dos imunizantes Pfizer/BioNTech, Astrazeneca/FioCruz e CoronaVac/Butantan e de apenas uma da Janssen.

Para servidores públicos, em todas as esferas estaduais, já existe uma lei que exige a comprovação da vacina, que está em vigor. Pernambuco avançando no controle e monitoramento da vacinação do estado passa a partir de hoje a exigir a comprovação esse esquema vacinal primário de todos“, declarou a secretária de Administração, Marília Lins.

Serviços de saúde, serviços educacionais públicos e o acesso a equipamentos culturais, tudo isso deve ser regulamentado de forma específica. […] Eventos culturais [como Fenearte] ainda serão objeto de regulamentação nos próximos dias“, disse a secretária.

Publicidade

Estão incluídas na exigência da vacina repartições públicas como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Expresso Cidadão e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), além do Centro de Convenções, em Olinda, e museus como o Cais do Sertão, no Centro do Recife, e o Museu do Estado, na Zona Norte da capital.

A exigência do passaporte da vacina contra a Covid-19 para entrar em repartições públicas de Pernambuco tem por influência principalmente a quantidade de pessoas com a segunda dose da vacina atrasada.