SEGURANÇA CONTRA DESASTRES

Aplicativo que alerta população cadastra 536 barragens no Brasil

Sistema reúne informações de 11 empresas de mineração, incluindo Vale e Samarco.

Usuários são orientados com alertas e rotas de fuga em caso de desastres com as barragens. (Créditos: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O aplicativo Prox, cujo objetivo é dar conhecimento sobre a situação das barragens às comunidades do entorno, já possui o cadastro de 536 estruturas. Ao todo, foram agregados dados por 11 mineradoras diferentes, entre elas a Samarco e a Vale, responsáveis pelas tragédias que ocorreram em Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais.

Publicidade

A ferramenta foi criada numa parceria entre a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), estatal mineira do setor energético, e o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), que representa as maiores mineradoras que atuam no país. Embora tenha sido lançado em 2021, novas funcionalidades continuam sendo agregadas. Elas foram apresentadas nesta quinta-feira (17) em um novo lançamento.

O aplicativo foi desenvolvido para reunir informações de segurança de barragens ligadas à mineração e a usinas hidrelétricas, além de servir como canal de interação entre empresas, gestores municipais, bombeiros, profissionais da defesa civil e a população. As comunidades do entorno podem acompanhar a situação das estruturas e receber alertas em casos de rompimento, enchentes e incêndios.

Rotas de fuga

O cadastro de cada barragem traz dados variados como altura, volume, método de construção, situação de segurança e abrangência da área que seria afetada em casa de uma ruptura. É possível consultar ainda quais são as rotas de fuga durante uma eventual tragédia e quais os principais contatos de emergência das mineradoras e dos órgãos públicos.

Entre as melhorias mais recentes, o aplicativo Prox vem agregando também dados sobre riscos envolvendo chuvas, descargas elétricas e queimadas.

Publicidade

Se um município não tem barragem próxima, mas tem algum ponto crítico para deslizamentos ou para inundação urbana, a ideia é que a Defesa Civil municipal cadastre esses pontos e consiga entregar para a população a informação que ela precisa“, disse Julio Nery, diretor de sustentabilidade e assuntos regulatórios do Ibram. Ele destacou que o aplicativo foi desenvolvido para qualquer posição do Brasil e que já há estruturas cadastradas fora de Minas Gerais.

Segundo explicou, a comunicação é feita por meio de cadastramento georreferenciado do aparelho móvel de quem baixar o aplicativo, o que significa que cada pessoa recebe a informação precisa da sua região. Ele avalia que o aplicativo contribui para uma comunicação mais eficiente e fortalece o sistema de proteção e defesa civil nos territórios.

Fake News

O nome Prox faz referência ao programa Proximidade, criado pela Cemig em 2005 para promover a integração com comunidades do entorno de hidrelétricas. No âmbito do projeto, já era usado um aplicativo mais rudimentar que reunia informação dos reservatórios sob a gestão da estatal mineira.

Publicidade

Foi a partir dessa experiência que se projetou a nova ferramenta, ampliando os dados para abranger as barragens de mineração. A evolução do aplicativo também mobilizou o Mining Hub, iniciativa de inovação apoiada pelo Ibram para fomentar novas soluções para o setor mineral.

O diretor-presidente do Ibram, Raul Jungmann, disse que a ferramenta combate notícias falsas, que costumam gerar instabilidade e medo entre os moradores das comunidades, sobretudo no período chuvoso. “As pessoas terão fácil acesso a informações oficiais e seguras“, enfatizou.

Publicidade