cadê os Yanomami?

Articulação de Povos Indígenas aciona STF contra garimpeiros

O grupo ainda cobrou uma resposta do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

(Crédito: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

A Apib  – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – entregou hoje uma petição ao Supremo Tribunal Federal pedindo a proteção do povo Yanomami, que se localiza em Roraima e tem sofrido ataques de garimpeiros.

Publicidade

O grupo ainda cobrou uma resposta do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Vocês são violentos, seus filhos são violentos. Bolsonaro, busque seus filhos garimpeiros e os leve de volta!”, disse o povo Yanomami no texto para o Supremo.

Na segunda-feira (2), a comissão de Direitos Humanos do Senado havia aprovado um requerimento que pede diligências externas para apurar as ações de combate ao garimpo ilegal em Roraima.

Nesta quinta-feira (05), o procurador-geral da República, Augusto Aras, informou em nota que tem acompanhado diariamente a investigação sobre o relato de que uma menina de 12 anos foi estuprada e morta por garimpeiros em Roraima.

“Esclarecer o que realmente aconteceu nesse caso é uma prioridade para o MPF. Todas as providências estão sendo adotadas para que, não apenas os indígenas, mas toda a sociedade receba essas respostas”, afirma Aras.

Publicidade

 

Nas redes sociais, é grande a mobilização para cobrar providências em relação à violência contra os Yanomami. O caso ganhou repercussão mundial.

 

Publicidade