DEFESA DAS URNAS

Fachin diz que quem ‘vocifera’ ataques contra as urnas está ‘defendendo apenas interesse próprio’

Ministro do STF recorreu ao uso extenso e histórico do sistema eleitoral brasileiro para lembrar cidadãos de sua autenticidade.

Fachin chamou brasileiros para defenderem seu direito constitucional de votar (Créditos: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O presidente do Superior Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, fez um pronunciamento na cerimônia de abertura do semestre na Corte Federal em que afirmou que quem busca desqualificar as urnas eletrônicas o faz por interesses próprios. O ministro não citou nomes no discurso.

Publicidade

Quem, portanto, vocifera não aceitar resultado diverso da vitória não está defendendo a auditoria das urnas eletrônicas e do processo de votação. Está defendendo apenas o interesse próprio de não ser responsabilizado pelas inerentes condutas ou pela inaptidão de ser votado pela maioria da população brasileira“, afirmou Fachin.

O ministro afirmou também que o objetivo das acusações às urnas é de criar dúvida entre a população e fazer os eleitores questionarem se seu voto foi respeitado.

Fachin também buscou legitimar o sistema de votação do Brasil usando as projeções históricas e geográficas do sistema, que nunca apresentou falhas comprovadas. “Há um quarto de século, o sistema eleitoral brasileiro se apresenta e é seguro e confiável. Todos os candidatos eleitos no Brasil, desde os vereadores ao Presidente da República, auferiram a totalidade dos votos que lhes foram concedidos nas urnas“, disse o ministro.

Em relação aos ataques às urnas e à desinformação espalhada sobre elas, Fachin chamou essas atitudes de ‘antidemocráticas’ e de uma forma de ‘rejeição do diálogo.’

Publicidade

Por fim, Fachin clamou aos eleitores para que não abram mão do seu direito de votar em seja quem for e que se protejam da intolerância.

Concluo com uma palavra direta que peço licença para dirigir às eleitoras e aos eleitores brasileiros: protejam o seu direito constitucional de votar. Votar em quem quiser, votar pelo motivo que achar justo e correto. Não cedam aos discursos que apenas querem espalhar notícias falsas e violência. O Brasil é maior que a intolerância e a violência. As brasileiras e os brasileiros são maiores do que a intolerância e a violência.”

Publicidade