Assalto Guarapuava

Mais de 260 policiais fazem buscas por suspeitos de ataque no Paraná

A Polícia Militar informou que um cerco em uma região de mata foi feito pelos agentes, onde eles acreditam que os assaltantes estão escondidos.

mais-de-260-policiais-fazem-buscas-por-suspeitos-de-ataque-no-parana
Armas utilizadas no ataque (Créditos: Divulgação/PM)

As forças de segurança seguem no segundo dia de buscas por suspeitos de um ataque a uma empresa de valores, em Guarapuava, região central do Paraná, nesta terça-feira (19). A Polícia Militar informou que um cerco em uma região de mata foi feito pelos agentes, onde eles acreditam que os assaltantes estão escondidos.

Publicidade

A tentativa de assalto ocorreu na cidade entre a noite de domingo (17) e a madrugada de segunda-feira (18). Durante troca de tiros, dois policiais e um morador do local ficaram feridos. A quadrilha era formada por mais de 30 assaltantes, que fugiram sem levar nada da empresa de valores.

De acordo com o portal G1, ao todo, cerca de 260 policiais trabalham nas buscas pelos criminosos. O foco das buscas se concentra no distrito de Palmeirinha, a 20 km do Centro de Guarapuava. A região possui diversas propriedades rurais e conta com 4 mil habitantes.

A polícia também utiliza helicópteros nas buscas, além dos trabalhos por terra. Câmeras termográficas, com sensores de calor, também são utilizadas para auxiliar as buscas nas aeronaves. Ainda nesta segunda-feira (18), um suspeito de envolvimento no assalto foi detido pela Polícia Civil.

De acordo com as investigações, o homem teria auxiliado os criminosos, fornecendo armamento exclusivo das Forças Armadas. Ele prestou depoimento e foi liberado em seguida. O homem possui 25 anos e é morador de Guarapuava.

Publicidade

Publicidade