Em Brasília

Morre “Major Curió”, tenente-coronel que liderou a repressão à Guerrilha do Araguaia

Sebastião Curió morreu no Hospital Santa Lúcia, em Brasília.

Morre “Major Curió”, tenente-coronel que combateu a Guerrilha do Araguaia
Major Curió morreu de falência múltipla dos órgãos (Crédito: Reprodução/Twitter)

Sebastião Curió Rodrigues de Moura, tenente-coronel da reserva e conhecido como “Major Curió”, morreu na madrugada desta quarta-feira (17), aos 87 anos, no Hospital Santa Lúcia, em Brasília. A morte foi confirmada pelo hospital para a rede CNN.

Publicidade

Major Curió ficou conhecido por comandar a repressão militar contra a Guerrilha do Araguaia, organizada por militantes armados que eram contra a ditadura militar e se organizavam pela região. O conflito aconteceu nos anos 70, quando muitos guerrilheiros foram capturados, torturados, executados e depois desapareceram.

A Comissão Nacional da Verdade, que apura crimes cometidos durante a ditadura militar no Brasil, classifica Curió como um dos 377 agentes do Estado que praticaram crimes contra os direitos humanos. O tenente-coronel da reserva chegou a ser um agente infiltrado da ditadura militar. O militar se passou por um engenheiro civil do Incra para entregar militantes oposicionistas.

Em 2020, o presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu Curió no Palácio do Planalto e, após a visita, a Secretaria Especial de Comunicação (Secom) fez um post onde intitulava Major Curió como “herói”.

 

Publicidade