Tropas russas cercam usina nuclear e há relatos de incêndio

A agência nuclear da ONU expressou preocupação e pediu que os funcionários da usina fossem deixados em paz para fazer seu trabalho

usina-nuclear-atacada
crédito: Reprodução

Autoridades ucranianas dizem que uma usina nuclear no sul do país pegou fogo em meio à invasão de tropas russas. Pelo Twitter, o chanceler da Ucrânia, Dmytro Kuleba, alertou que se a usina explodir, será um desastre 10 vezes maior do que Chernobyl. Ele pediu o cessar-fogo imediato da Rússia para que bombeiros criassem uma zona de segurança. 

Publicidade

O prefeito da cidade de Energodar, no sul da Ucrânia, disse que forças russas estavam nas proximidades da usina nuclear de Zaporíjia, a maior da Europa com seis reatores. Dmytro Orlov escreveu nas redes sociais que “tiros altos podem ser ouvidos na cidade“, segundo a agência Reuters. 

O comentário causou reação imediata das autoridades nucleares. O chefe da empresa nuclear estatal do país, Petro Kotin, disse que se a situação piorar, “será impossível pensar no que pode acontecer no caso de bombardeios”. 

A agência nuclear da ONU expressou preocupação e pediu que os funcionários da usina fossem deixados em paz para fazer seu trabalho. Em resposta ao pedido, as autoridades russas insistiram que a equipe ucraniana da usina continua “trabalhando para fornecer segurança nuclear e monitorar a radiação no modo normal de operação”. A informação é do jornal The Guardian.

Publicidade

Entenda a invasão à Ucrânia 

Depois de vários meses de tensão e negativas, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou a invasão da Ucrânia. O exército russo bombardeia e avança por terra em cidades 

do sul, leste e norte do território ucraniano. 

Publicidade

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. Putin não admite a possibilidade e exige que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na organização. 

O presidente russo também alega que a Ucrânia está sob influência estrangeira e que não merece ser um país independente. 

Publicidade