Banco francês vai deixar a Rússia

O grupo Société Générale ainda destacou que a saída da Rússia causará um impacto negativo para o banco, de cerca de 3,1 bilhões de euros

banco-frances-vai-deixar-a-russia
Prédio do Société Générale em Paris, França (Créditos: Antoine Antoniol/Getty Images)

O banco francês Société Générale anunciou nesta segunda-feira (11) que vai deixar a Rússia, com a cessão de toda sua participação no Rosbank. O banco prosseguia suas atividades no país desde o início da invasão da Ucrânia.

Publicidade

 

De acordo com o portal Uol, o grupo comunicou que assinou um “acordo para ceder a totalidade de sua participação” no Rosbank, “Com o acordo, concluído após várias semanas de trabalho intenso, o grupo se retiraria de forma efetiva e ordenada da Rússia, assegurando uma continuidade para seus colaboradores e clientes”, afirmou o banco.

 

O grupo Société Générale ainda destacou que a saída da Rússia causará um impacto negativo para o banco, de cerca de 3,1 bilhões de euros, o que equivale a US$ 3,4 bilhões. As autoridades de regulamentação ainda devem aprovar a operação. O banco informa que a conclusão deve acontecer nas próximas semanas. O conflito entre Rússia e Ucrânia chega a seu 47º dia nesta segunda-feira.

Publicidade

Publicidade

 

Entenda o conflito

Desde o dia 24 de fevereiro, Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade