Confraria SP

Meirelles participa de encontro com empresários e discute economia para 2023

O público de aproximadamente 60 pessoas, composto por altos executivos, empresários e investidores, ouviu as principais análises de Meirelles para o próximo ano.

Meirelles participa de encontro com empresários e discute economia para 2023
Os empresários Vinícius Trapani (esq.) e Rafael Prado (centro), organizadores do evento, ao lado de Henrique Meirelles (dir.) (Crédito: Divulgação/Confraria SP)

O ex-presidente do Banco Central e ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles se encontrou com empresários de diversos segmentos da economia de São Paulo. O encontro Confraria SP foi promovido pelo empresário Rafael Prado e por seu sócio, Vinícius Trapani. A segunda edição do evento, que tem como objetivo conectar pessoas e negócios, aconteceu no rooftop do Restaurante Carat, nos Jardins.

Publicidade

Compareceram ao jantar importantes nomes como Nei Jorge Feniar, administrador da rede Habib’s/Ragazzo, os empresários Marcus Buaiz e Magdiel Unglaub, o consultor Márcio Giacobelli, o ator e apresentador Luigi Baricelli, entre outros. Todos pararam para escutar Meirelles, que recentemente assumiu o posto de conselheiro global da exchange Binance, que negocia, entre outro ativos, criptomoedas.

“O pessoal está animado, sinal que os negócios vão bem”, iniciou, com bom humor, o ex-ministro, que, após discursar, ainda respondeu perguntas dos presentes.

O público de aproximadamente 60 pessoas, composto por altos executivos, empresários e investidores, ouviu Meirelles falar sobre estratégias e aprendizados que colocou em prática, risco Brasil, inflação e deflação, dólar, previsibilidade, projeções para o futuro e o que muitos queriam ouvir: as perspectivas para a economia brasileira no novo governo.

“Passada a eleição, deve-se olhar quem está no comando, o que projeta e verificar o pensamento econômico”, sugeriu Meirelles, que utilizou um exemplo vivido por ele para incentivar o empresariado. “Admiro muito o que foi feito em Cingapura. Certa vez, durante reunião do Banco Mundial, perguntei a um dos responsáveis: ‘o que vocês fizeram em Cingapura para chegar a esta condição?’ Ele respondeu ‘Foram três coisas: investimento em educação, investimento em educação e investimento em educação’. É fundamental”, bradou. “Inclusive vocês empresários devem investir nisso, em treinamento ao trabalhador”, completou.

Publicidade