Ato de terrorismo é descartado no metrô do Brooklyn em NY

A Polícia de Nova York mantém o alerta em toda a cidade do estado da Costa Leste dos Estados Unidos

ato-de-terrorismo-e-descartado-no-metro-do-brooklyn
Momento do tiroteio no metrô do Brooklyn (Crédito: Reprodução / Preent / Redes Sociais )

A governadora de Nova York, Kathy Hochul afirmou que o tiroteio no metrô do Brooklyn não foi um ato de terrorismo. A polícia do estado democrata nos Estados Unidos, busca o responsável por ter deixado 16 pessoas feridas na estação. Até o momento, o que se sabe é que o homem usava uma máscara de gás preta e um colete laranja, já que fingiu ser operador.

Publicidade

No momento, a polícia de Nova York mantém o alerta em toda a cidade do estado da Costa Leste dos Estados Unidos e considera o homem que realizou o ataque perigoso. Após ser descartado o ato de terrorismo, passou a ser analisado se o ataque pode ter sido feito por algum extremista norte-americano, visto que tudo ocorreu um dia depois do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentar um projeto para restringir o acesso às armas.

Nesta terça-feira (12) de manhã, houve fumaça, tiros, gritos e pânico no metrô do Brooklyn perto da estação 36th Street e 4th Avenue. Um homem atirou dentro do vagão e deixou várias pessoas feridas. 10 tiveram ferimentos de bala e outras seis pessoas se machucaram durante a fuga.

O motorista do metrô seguiu para próxima estação e conseguiu abrir as portas para ajudar às pessoas. O atirador conseguiu fugir. Tudo indica que ele se passou por uma das vítima para escapar dos policiais.

*Este texto contém informações retiradas do site Perfil da Argentina.

Publicidade