Caças da Otan rastreiam aviões russos perto do espaço da aliança

A Otan afirmou que muitas vezes os aviões russos não transmitem código.

cacas-da-otan-rastreiam-avioes-russos-perto-do-espaco-da-alianca
Caças da Otan (Crédito: Reprodução / Twitter @NATO_AIRCOM)

Caças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que estão nas regiões do Báltico e do Mar Negro saíram pelos últimos quatro dias para rastrear aviões russos perto do espaço aéreo da aliança, segundo informações do Comando Aéreo Aliado da Otan. Nessa terça-feira (26), os radares rastrearam aviões sem identificação sobre os mares Báltico e Negro.

Publicidade

Uma observação feita pela Otan é que os aviões russos muitas vezes não transmitem código indicando sua posição e altitude, além de não se comunicarem ou apresentarem um plano de voo. Para rastrear as aeronaves na região do Báltico foram usados aviões de guerra da Polônia, Dinamarca, França e Espanha, enquanto na região do Mar Negro,  da Romênia e do Reino Unido.

De acordo com a Otan, os aviões russos não entraram no espaço da aliança e as intercepções foram realizadas de maneira segura.

“Caças aliados da Polônia, Dinamarca, França e Espanha na região do Mar Báltico e da Romênia e  Reino Unido na região do Mar Negro se mobilizaram várias vezes nos últimos quatro dias em resposta a aeronaves russas 🇷🇺 perto do espaço aéreo da Aliança”.

Publicidade

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu a Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças, Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Um dos motivos desta invasão é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente, sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

Publicidade