Empresas buscam ex-soldados para Ucrânia por até R$ 10 mil por dia

Mesmo que voluntários ocidentais se juntam para defender á Ucrânia, o dinheiro é movimentado por interesses privados para serviços de segurança

empresas-buscam-ex-soldados-para-ucrania-por-ate-10-mil-por-dia
Empresas militares e de segurança privadas existem há décadas (Crédito: ohn Moore/Getty Images)

Empresas buscam ex-soldados para Ucrânia por até R$ 10 mil por dia e mais bônus para ajudar a resgatar famílias de conflitos. Esta informação foi retirada de um site de anúncios chamado Silent Professionals, voltado para recrutamento de profissionais do setor militar e de segurança.

Publicidade

Segundo o especialista em empresas militares privadas (PMCs), Robert Young Pelton, há “um frenesi no mercado” para quem atua nesse setor na Ucrânia. Mesmo que voluntários ocidentais se juntam para defender á Ucrânia, o dinheiro é movimentado por interesses privados para serviços de segurança e empresas buscam ex-soldados para Ucrânia.

O site não divulgou o nome da empresa contratante, mas profissionais estão sendo recrutados por valores entre US$ 30 mil e US$ 6 milhões (R$ 152 mil e R$ 30 milhões) para tirar pessoas da Ucrânia. O valor mais alto é para grupo de famílias que queiram sair com seus bens. O preço varia da quantidade de trabalho.

O CEO da Mosaic, Tony Schiena explicou à BBC, que quando há uma quantidade maior de pessoas, o risco aumenta. A Mosaic, uma empresa de inteligência e consultoria de segurança com sede nos EUA que está operando na Ucrânia. Atualmente, a Mosaic trabalha com clientes privados, corporações e pessoas politicamente expostas.

Empresas militares e de segurança privadas existem há décadas, mas se tornaram realmente conhecidas do público durante as guerras do Iraque e do Afeganistão.

Publicidade

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

*Este texto contém informações retiradas do site UOL.

Publicidade