Extradição

Justiça britânica autoriza extradição de Julian Assange para os EUA

Julian Assange foi julgado por espionagem, após a publicação de centenas de documentos secretos a partir de 2010.

justica-britanica-autoriza-extradicao-de-julian-assange-para-os-eua
Julian Assange (Créditos: Jack Taylor/Getty Images)

A justiça britânica emitiu nesta quarta-feira (20) a ordem formal que autoriza a extradição de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, aos Estados Unidos. Ele foi julgado por espionagem, após a publicação de centenas de documentos secretos a partir de 2010.

Publicidade

A ordem será enviada para a ministra do Interior, Priti Patel, que possui a decisão final em qualquer extradição. Ela possui 28 dias para se manifestar e a defesa de Assange pode apresentar suas alegações até 18 de maio.

De acordo com o portal Uol, a justiça dos Estados Unidos deseja julgar o australiano pela divulgação no WikiLeaks de mais de 700 mil documentos confidenciais sobre atividades diplomáticas e militares americanas. Os dados divulgados eram a partir de 2010 e revelavam atrocidades nas guerras do Afeganistão e Iraque.

Caso seja declarado culpado, Julian pode ser condenado ao máximo de 175 anos de prisão. Organizações de defesa dos direitos humanos denunciam o caso como um ataque à liberdade de imprensa. Já o governo americano aponta que o australiano não é jornalista e sim um hacker.

Além disso, as autoridades americanas afirmam que Julian Assange colocou em perigo a vida de vários informantes, ao publicar documentos na íntegra, sem edições. Em 14 de março, a Suprema Corte britânica rejeitou um recurso de Assange para apelar contra a extradição.

Publicidade

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.