Militar paraguaio morre atacado por cervo no palácio presidencial

Victor Isasi Flecha, de 42 anos, sargento assistente de infantaria, veio a óbito na noite de segunda-feira (3) em decorrência de “ferimentos perfurantes”

Militar paraguaio morre atacado por cervo no palácio presidencial
O caso envolveu um cervo-eixo da Índia, que foi doado à residência presidencial (Créditos: Divulgação / Presidência do Paraguai/ @PresidenciaPy)

Enquanto atuava na segurança da residência presidencial, na capital Assunção, um militar paraguaio morreu depois de ser atacado por um cervo, disse às autoridades nesta terça-feira (4).

Publicidade

Victor Isasi Flecha, de 42 anos, sargento assistente de infantaria, veio a óbito na noite de segunda-feira (3) em decorrência de “ferimentos perfurantes” que foram causados pelo animal, que passou um chifre em seu peito, dizia o comunicado das forças militares do Paraguai.

O caso envolveu um cervo-eixo da Índia, que foi doado à residência presidencial, disse à imprensa o diretor de Vida Selvagem do Ministério do Meio Ambiente, Frederick Bauer.

Victor Urdapilleta, o porta-voz da infantaria, disse à Reuters que as câmeras de circuito fechado pegaram o momento exato em que o soldado ficou próximo do cervo e foi atacado.

Em um hospital militar veio a confirmação de sua morte. Urdapilleta disse não haver registro de ataques semelhantes por animais mantidos na residência presidencial, que incluíram avestruzes e pôneis em administrações anteriores.

Publicidade

Os animais ficam em uma área restrita e não têm contato com os visitantes do palácio, que fica uma área residencial da capital.

“Soldado morreu após ataque de cervo na residência presidencial do Paraguai”