PEQUENOS PASSOS

Ministro talibã pede que escolas reabram para mulheres e meninas no Afeganistão

Mulheres no país estão há 373 dias sem poder voltar à suas escolas.

Ministro talibã pede que escolas reabram para mulheres e meninas no Afeganistão
Mundo hesita em reconhecer o governo talibã por conta da questão dos direitos femininos (Créditos: Paula Bronstein /Getty Images)

O ministro das relações exteriores talibã, Mohammad Abbas Stanikzai, pediu nesta terça-feira (27) para que o governo do Afeganistão volte a aceitar mulheres nas escolas a partir do sexto ano.

Publicidade

De acordo com a Al Jazeera, fala foi feita durante uma reunião do Talibã em Cabul, capital do país, onde Stanikzai defendeu que não havia embasamento no islã para manter essa proibição em relação às mulheres.

É muito importante que a educação seja providenciada para todos, sem descriminação. Mulheres precisam conseguir educação, não há proibição islâmica para as meninas“, disse Stanikzai. “ Não vamos dar oportunidade para criar buracos entre o governo e as pessoas“, continuou.

Desde que o talibã retornou ao poder em 2021, o governo voltou a proibir que mulheres frequentem escolas no Afeganistão. Outras medidas como a obrigatoriedade do hijab em locais de trabalho e a proibição de que mulheres possam viajar longas distâncias sem um marido ou parente homem também voltaram a valer.

Essas limitações tem feito o Afeganistão perder prestígio e ser pesadamente condenado pela comunidade internacional, que tem hesitado em reconhecer a legitimidade do novo governo.

Publicidade

Segundo a Al Jazeera, o governo talibã anunciou ter um plano para reabrir escolas secundárias para as meninas, mas não deu prazo ou data para executá-lo.

Publicidade