Putin afirma que a guerra só acaba se Ucrânia parar de resistir

Putin também espera abordagem mais “construtiva” de negociadores ucranianos

putin-afirma-que-a-guerra-so-acaba-se-ucrania-parar-de-resistir
Cartaz anti-Putin do lado de fora do banco de investimento internacional de propriedade russa durante uma manifestação contra o presidente russo Putin e o banco russo em 1º de março de 2022, em Budapeste, Hungria. (Crédito: Janos Kummer/Getty Images)

O presidente russo Vladimir Putin afirmou neste domingo (6) que as ofensivas militares no território ucraniano só serão interrompidas se Kiev parar de resistir e cumprir todas as exigências do Kremlin.

Publicidade

Em conversa com o presidente turco Tayyip Erdogan, Putin disse que os negociadores da Ucrânia deveriam adotar uma abordagem mais “construtiva” nas conversas com Moscou para levar em conta a realidade em solo ucraniano.

Putin, cujos comentários foram publicados em um comunicado do Kremlin sobre a ligação, disse que sua “operação militar especial” na Ucrânia estava indo de acordo com o planejado e o cronograma.

“Foi sublinhado que a suspensão da operação especial só é possível se Kiev interromper as operações militares e cumprir as conhecidas exigências russas”, disse o líder russo.

Putin também disse a Erdogan que Moscou está aberta ao diálogo com as autoridades ucranianas, mas que espera que os negociadores ucranianos adotem uma abordagem mais construtiva na próxima rodada de negociações.

Publicidade

“[…] chamou-se a atenção para a futilidade de qualquer tentativa de prolongar o processo de negociação, que está sendo usado pelas forças de segurança ucranianas para reagrupar suas forças e recursos”, disse o Kremlin no comunicado.

“Espera-se que durante a próxima rodada de negociações planejada, os representantes da Ucrânia mostrem uma abordagem mais construtiva, levando plenamente em conta as realidades emergentes”, concluiu o governo russo.

Tradução do post no Twitter da presidência da Turquia: ”O presidente Erdogan falou por telefone com o presidente Vladimir Putin da Rússia. A chamada abordou o ataque da Rússia à Ucrânia e as relações Türkiye-Rússia.

Publicidade