Putin autoriza apoio de mercenários contra a Ucrânia

Ao todo, 16 mil voluntários do Oriente Médio serão alocados junto aos separatistas na região de Donbass

putin-autoriza-apoio-de-mercenarios-contra-a-ucrania
Vladimir Putin (Créditos: Peter Muhly/WPA Pool/Getty Images)

Vladimir Putin, presidente da Rússia autorizou o apoio de mercenários contra a Ucrânia na guerra. Ao todo, 16 mil voluntários do Oriente Médio serão alocados junto aos separatistas na região de Donbass, de acordo com o portal G1.

Publicidade

“Se existem pessoas que, por vontade própria, não por dinheiro, querem vir ajudar quem vive em Donbass, então precisamos dar a eles o que eles querem e ajudá-los a chegar na zona de conflito”, afirmou Putin. Com isso, mercenários treinados em conflitos como na Síria serão utilizados, sem o risco de perder mais tropas russas.

O ministro de defesa russo, Sergei Shoigu, afirmou que “Eles querem participar do que consideram um movimento de liberação”. Putin e Shoigu sugeriram que armas ocidentais capturadas na guerra pelo exercido russo sejam entregues às forças em Donbass.

Entenda o conflito

Desde a quinta-feira (24), Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade

Publicidade