vereador do rio

Conselho de Ética apresenta relatório e pede cassação de Gabriel Monteiro

O documento levou em conta as denúncias de funcionários e ex-funcionários do gabinete do vereador, que acusavam o parlamentar de assédio moral, sexual e estupro. 

camara-do-rio-ouve-testemunhas-do-caso-do-vereador-gabriel-monteiro
Gabriel Monteiro (Créditos: Flickr/Câmara Rio)

O Conselho de Ética apresentou, no início da tarde desta terça-feira (2), aos vereadores da cidade do Rio de Janeiro, o relatório que pede a cassação de Gabriel Monteiro (PL), que foi denunciado por quebra de decoro parlamentar.

Publicidade

O documento cita que os atos praticados por Monteiro são inquestionavelmente graves e que o “exercício de mandato público é respeito à dignidade, sobretudo dos mais vulneráveis, e não postura de manipulação, arrogância e mandonismo. Os vereadores dizem ainda que “ter poder não é abusar dele, nem vestir manto para abrigar desmandos”.

O parecer foi apresentado no plenário pelo vereador Chico Alencar (PSOL), que é responsável pela relatoria do caso no Conselho de Ética. O documento será enviado ao Diário Oficial e publicado ainda nesta terça-feira (2).

“Conclui pela prática de condutas gravíssimas e conclui pela perda de mandato do parlamentar “, disse Alencar. “O representado tem uma história de vida, como todos sabem foi dos quadros da PM, o que é honroso, mas por lá não durou muito. Chegou a ser expulso da PM por faltas e tudo mais, mas reverteu essa punição no judiciário”, acrescentou
O documento levou em conta as denúncias de funcionários e ex-funcionários do gabinete do vereador, que acusavam o parlamentar de assédio moral, sexual e estupro.

 

Publicidade