Voto Seguro

Moraes reafirma que votação é auditável e processo eleitoral é transparente

O presidente do TSE participou de uma visita de representantes de diversos partidos e instituições à sala de totalização de votos.

Moraes reafirma que votação é auditável e processo eleitoral é transparente
Visita à sala de totalização, com a presença de Moraes, Costa Neto e Paulo Sérgio Nogueira (Crédito: Alejandro Zambrana/Secom/TSE)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, voltou a afirmar nesta quarta-feira (28) que o processo eleitoral brasileiro é auditável e transparente. Moraes, também ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), fez a declaração após a visita de representantes de diversas instituições e partidos à sala de totalização dos votos do TSE.

Publicidade

Entre as pessoas que participaram da visita estavam o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, e Valdemar Costa Neto, presidente do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Questionado por jornalistas se a sala do TSE era “secreta” como alega o chefe do Executivo, Costa Neto afirmou que “não, não tem mais. Agora é aberta”.

“Nós realizamos hoje uma visitação à sala de totalização exatamente para mostrar o que já é óbvio, mas sempre é importante atuar com transparência, com lealdade a todos aqueles que fazem esse processo eleitoral para demonstrar que é uma sala como vocês puderam ver: é uma sala aberta, é uma sala clara, não é? Não é nem sala secreta, nem sala escura. (…) A apuração é transparente, a apuração é auditável e é fiscalizada por todos aqueles que estão inscritos”, disse Moraes.

A sala de totalização é uma sala comum com computadores e acesso livre a todos os representantes das entidades fiscalizadoras, como o Ministério Público, OAB, Polícia Federal, partidos políticos, Forças Armadas e observadores internacionais.

Publicidade