Encontro de Bolsonaro com Fachin e Moraes durou 10 minutos

A reunião ocorre em meio a conflitos entre o Judiciário e o Executivo

encontro-de-bolsonaro-com-fachin-e-moraes-durou-10-minutos
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fala durante uma cerimônia para assinar termos e condições para o uso de frequências 5g em 7 de dezembro de 2021 em Brasília, Brasil. (Crédito: Mateus Bonomi/Getty Images)

O Presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), teve uma reunião nesta segunda-feira (7) com os ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O encontro durou 10 minutos.

Publicidade

Fachin e Moraes chegaram às 11h21 e saíram 11h36. Na agenda oficial de Bolsonaro, a reunião estava marcada para durar meia hora, de 11h30 às 12h. O ministro da Defesa, Braga Netto, acompanhou o encontro. Após o fim da reunião, o presidente e os magistrados não falaram com a imprensa.

Os ministros foram ao Palácio do Planalto entregar a Bolsonaro o convite da cerimônia da posse de Fachin como presidente do TSE. Moraes assumirá como vice do tribunal na mesma data. O evento será realizado no dia 22 de fevereiro.

Na conversa com Bolsonaro, Fachin informou que a cerimônia de posse será virtual e foi antecipada. A posse estava marcada para 28 de fevereiro, data que cairia no feriado de Carnaval.

Fora do Planalto, depois da saída dos ministros, manifestantes exibiram um cartaz escrito “Liberdade para Roberto Jefferson, político preso desde agosto de 2021 por ordem de Moraes.

Publicidade

A reunião ocorre em meio a conflitos entre o Judiciário e o Executivo. Em janeiro, por exemplo, Moraes intimou Bolsonaro a prestar depoimento na Superintendência da PF (Polícia Federal) em Brasília. O presidente não compareceu ao depoimento alegando que exerceu seu ”direito de ausência”.

Bolsonaro já criticou Fachin e Moraes diversas vezes publicamente. Em setembro de 2021, chamou Moraes de “canalha”. Já Fachin foi chamado de “trotskista e leninista” por ter votado contra o marco temporal das terras indígenas.