campeão de jiu-jítsu

PM que matou Leandro Lo vira réu por homicídio triplamente qualificado

O policial Henrique Otávio de Oliveira Velozo foi denunciado pelo MP por homicídio triplamente qualificado. Crime ocorreu

pm-que-matou-leandro-lo-vira-reu-por-homicidio-triplamente-qualificado
O campeão mundial de jiu-jitsu Leandro Lo e o policial militar Henrique Veloso (Crédito: Reprodução)

A Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público contra o PM Henrique Otávio de Oliveira Velozo e o tornou réu pela morte do campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Lo.

Publicidade

O Ministério Público ofereceu no dia 30 de agosto a denúncia contra Henrique por homicídio triplamente qualificado. As qualificadoras do homicídio colocadas pelo órgão foram: por motivo torpe; com emprego de veneno, fogo, explosivo, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou cruel, ou de que possa resultar perigo comum; e à traição, de emboscada.

A denúncia foi aceita pela Justiça, que também decretou no dia 2 de setembro a conversão da prisão temporária de 30 dias do policial para a prisão preventiva.

Em nota, o advogado de defesa do policial, Cláudio Dalledone, afirmou que: “a denúncia é uma hipótese acusatória que destoa completamente do que foi produzido no inquérito policial e o que será desvelado na investigação judicial”.

Publicidade

“As qualificadoras são descabidas e tudo isso ficará firmemente provado no momento em que o processo for devidamente instaurado. A conclusão do inquérito policial se deu de forma açodada, uma vez que sequer aguardou-se a produção do laudo da reprodução simulada dos fatos que, entre outras coisas, apresentou inúmeras contradições com os depoimentos das testemunhas”.

No dia 31 de agosto, a polícia fez a reconstituição da morte de Leandro Lo. Entre as 16 testemunhas que participaram da simulação do crime estavam os amigos do lutador. Como o policial não foi interrogado pela polícia, ele não esteve presente.

Publicidade