Paralisação

Servidores da Funai anunciam greve e pedem mais segurança

Os servidores da Funai, para evitar a paralisação, pedem que Marcelo Xavier retire declarações feitas ao jornal A Voz do Brasil.

Presidente da Funai é chamado de miliciano e se retira de evento em Madrid; veja vídeo
Presidente da Funai, delegado Marcelo Xavier, durante entrevista ao programa A Voz do Brasil (Crédito: Valter Campanato/Agência Brasil)

Em uma assembleia que aconteceu na tarde desta segunda-feira (13), os servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) decidiram realizar uma greve amanhã (14). A paralisação está prevista para começar às 9h desta terça.

Publicidade

A greve acontece por conta de uma declaração dada pelo presidente da Funai, delegado da Polícia Federal Marcelo Xavier, ao jornal A Voz do Brasil, veiculado pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Marcelo Xavier disse que o indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips erraram ao não comunicar às equipes de segurança sobre a viagem ao Vale do Javari, no Amazonas.

Além desta, o presidente da Funai também disse que os dois não pediram autorização para acessar o local:

“Esta não foi uma missão comunicada à Funai. A Funai não emitiu nenhum permissão para o ingresso [no Vale do Javari]. É importante que as pessoas entendam que quando se vai entrar numa área dessas, existe todo um procedimento”, disse o delegado.

Os servidores da Funai, para evitar a paralisação, pedem que Marcelo Xavier retire as declarações feitas. A greve foi decidida pelas principais instituições que representam os servidores: a Indigenistas Associados (INA); a Associação Nacional dos Servidores da Funai (Ansef); o Sindicato dos Servidores Públicos do Distrito Federal (Sindsep); e pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef).

Publicidade

Publicidade