Conflito Rússia x Ucrânia

‘Podemos estar vivendo nossas últimas horas’, afirma soldado ucraniano em vídeo

Ao menos 500 soldados estariam feridos no local em que o vídeo foi gravado.

podemos-estar-vivendo-nossas-ultimas-horas-afirma-soldado-ucraniano-em-video
Na terça-feira (19), a Rússia anunciou ter realizado uma série de ataques aéreos e de mísseis no leste da Ucrânia (Crédito: Anastasia Vlasova/Getty Images)

Soldado ucraniano baseado em Mariupol divulgou um vídeo de apelo as autoridades internacionais nesta quarta-feira (20). No material, o comandante da 36ª Brigada de Fuzileiros Navais da Ucrânia, Serhiy Volynsky, afirma que pode estar ”vivendo suas últimas horas”.

Publicidade

O apelo do fuzileiro ocorre em meio ao novo ultimato de Moscou para a rendição dos combatentes ucranianos. Ele pede para que soldados e civis ainda presentes em Mariupol, cidade ucraniana sitiada pelos russos, sejam retirados da fábrica de Azovstal.

“O inimigo é dez vezes mais numeroso do que nós”, afirma Serhiy. “Apelamos e imploramos a todos os líderes mundiais para que nos ajudem. Pedimos que usem o procedimento de extração e nos levem ao território de um país terceiro”. 

Ao menos 500 soldados estariam feridos no local que também abriga civis. Pelo menos 1.000 pessoas, especialmente mulheres, crianças e idosos, estão escondidas com os combatentes “nos abrigos subterrâneos” da fábrica, relatou o conselho municipal de Mariupol, na terça-feira (19).

O Ministério da Defesa ucraniano também confirmou nesta quarta-feira (20), que o exército russo “estava concentrando a maior parte de seus esforços em tomar a cidade de Mariupol e continuar suas tentativas de conquistar a área perto da siderúrgica Azovstal”.

Publicidade

Publicidade

 

 

Publicidade