Biden diz que estabilidade na Europa é muito importante para os EUA

Presidente norte-americano também aponta que os países integrantes da Otan precisam se manter unidos

Biden diz que estabilidade na Europa é muito importante para os EUA
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Créditos: Chip Somodevilla/Getty Images)

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, esteve presente em um encontro neste sábado (26) com Andrzej Duda, chefe executivo da Polônia, em Varsóvia. Na reunião, no palácio presidencial do país, Biden destacou a importância, para os EUA, de ter estabilidade na Europa, e disse que os membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) precisam se manter unidos. A ida de Biden à Polônia, que faz fronteira com a Ucrânia, é parte do contexto da guerra que aflige o país vizinho, a invasão ao território ucraniano completou um mês nesta semana.

Publicidade

Na reunião, em declaração dirigida a Duda, Biden lembrou da participação dos Estados Unidos na primeira e na Segunda Guerra Mundial. “Nós ajudamos a Europa nessas guerras, participamos dessas guerras. Eu digo, há muito tempo, que a estabilidade na Europa é absolutamente importante para os Estados Unidos, considerando nossos interesses não só na Europa, mas também no mundo”, disse o presidente norte-americano. Biden disse também a seu colega polonês Andrzej Duda que vê garantia do Artigo 5º da Otan de defesa mútua entre os estados membros como um compromisso “sagrado”.

“O mais importante é que a Otan fique completamente unida, e não haja separação. O que quer que a gente faça, precisamos fazer em uníssono. Estou confiante que Putin contava com a divisão da Otan, a separação entre os lados ocidental e oriental, baseado na história das nações. Mas ele não conseguiu fazer isso: nós continuamos juntos”, completou o presidente.

Por volta das 8h40 (de Brasília) ele chegou ao palácio presidencial da Polônia e foi recebido por Duda e uma banda militar. Biden deixou o local uma hora depois rumo ao Estádio Nacional de Varsóvia, onde se encontrará com refugiados.

A previsão é que o presidente dos Estados Unidos faça um “discurso importante” antes de deixar o país, de acordo com Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional da Casa Branca.

Publicidade

Mais cedo, Joe Biden se reuniu com altos funcionários da Ucrânia em Varsóvia, no último dia de sua viagem à Europa. O presidente dos EUA, em um hotel na capital da Polônia, apareceu em uma reunião entre o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, e o ministro da defesa, Oleksii Reznikov, e seus colegas americanos, o secretário de Estado Antony Blinken e o secretário de Defesa Lloyd Austin.

Durante uma pequena sessão de fotos, o grupo conversou sobre a árdua jornada que os ministros fizeram da Ucrânia à Polônia, que incluiu uma viagem de trem seguida de três horas de carro.

Biden desembarcou na Polônia na manhã de sexta, quando chegou bem próximo da fronteira com a Ucrânia. Em Rzeszow, ele visitou um grupo de soldados norte-americanos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e agradeceu-lhes pelo serviço.
Biden informou, em entrevista ao lado do presidente de Duda, que irá destinar um bilhão de dólares (aproximadamente R$ 4,7 bilhões) à Polônia para ajudar na situação humanitária dos refugiados no país.

Publicidade

“EU DIGO: O presidente dos EUA, Joe Biden, chamou seu colega russo, Vladimir Putin, de “açougueiro” neste sábado depois de se encontrar com os refugiados ucranianos na Polônia.”

Publicidade