polêmicas

Confira a repercussão de escândalos após funeral da rainha Elizabeth II

Após 12 dias de homenagens à Rainha Elizabeth II, o Reino Unido voltou à rotina.

escandalos-funeral-rainha
Funeral da Rainha Elizabeth II (Créditos: Getty Images)

Após 12 dias de homenagens à Rainha Elizabeth II, o Reino Unido voltou à rotina, no entanto, o funeral da monarca repercutiu alguns escândalos.

Publicidade

Donald Trump

Devido ao protocolo real, o atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e a primeira-dama, Jill Biden, se sentaram na 14ª fileira Abadia de Westminster para acompanhar o funeral de Elizabeth II.

De acordo com o protocolo, líderes políticos das nações da Commonwealth (ex-colônias imperiais) têm uma hierarquia mais alta do que as do resto do mundo, mesmo que sejam de países menores ou menos poderosos.

Dessa forma, o primeiro-ministro Justin Trudeau, do Canadá, país do qual Elizabeth II era chefe de estado, ocupava um lugar muito à frente de Biden. Esse fato levou o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a rir de seu sucessor. “Eles não teriam me sentado lá se eu tivesse sido convidado para a cerimônia”, afirmou o ex-presidente.

Justin Trudeau

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, foi visto no saguão de um hotel em Londres, dois dias antes do funeral de Elizabeth II, cantando “Bohemian Rhapsody”, da banda Queen. Britânicos descreveram o ato do premiê como desrespeitoso.

Publicidade

O porta-voz do primeiro-ministro afirmou que “Depois do jantar no sábado, o primeiro-ministro se juntou a uma pequena reunião com membros da delegação canadense, que se reuniram para prestar homenagem à vida e ao serviço de Sua Majestade”. 

Gregory Charles, um renomado músico de Quebec e ganhador da Ordem do Canadá, tocou piano no saguão do hotel, o que resultou na adesão de alguns membros da delegação, incluindo o primeiro-ministro.” O porta-voz destacou que “o primeiro-ministro participou de várias atividades para prestar seus respeitos à rainha”, completou.

Meghan Markle

O apresentador Karl Stefanovic criticou Meghn Markle, esposa do príncipe Harry“Havia muitas fotos e interpretações de fotos e leituras de fotos que podem ou não ser verdadeiras”, afirmou o apresentador, ao questionar se Meghan estava, de fato, chorando após o funeral da monarca.

Publicidade

Princesa desconvidada

O Foreign Office, responsável pelos negócios estrangeiros britânicos, teve de apresentar as suas “profundas desculpas” à família real da Dinamarca. A princesa Mary, esposa do futuro rei Frederick, foi convidada para o funeral por um “erro lamentável”. 

A corte dinamarquesa chegou a confirmar a presença da princesa Mary no evento fúnebre. No entanto, família real declarou que apenas a rainha Margaret e o príncipe Frederick representariam a Dinamarca no funeral em Londres e no enterro em Windsor, desconvidando a princesa.

Cobertura da TV russa

Durante um programa da TV russa, um propagandista do Kremlin afirmou que o presidente Vladimir Putin deveria ter bombardeado o funeral da rainha Elizabeth II, “aproveitando” a reunião de tantos líderes mundiais em um só lugar.

Publicidade

Deveríamos ter feito isso hoje, todas as grandes pessoas estão [na Grã-Bretanha] para o funeral”, disse ele, acrescentando com “Deus me perdoe “ .