EUA acusa China de falha no cumprimento de seus compromissos comerciais com OMC

De acordo com o Escritório do Representante de Comércio dos EUA, a China não cumpre com a promessa de abrir seus mercados para à concorrência externa

EUA acusa China de falha no cumprimento de seus compromissos comerciais com OMC
Os EUA fizeram acusações de longa data de que a China utiliza subsídios e regulações para se favorecer em suas empresas (Créditos: Thomas Peter-Pool/ Getty Images)

Os EUA está acusando a China de falha com cumprimento de seus compromissos com a Organização Mundial do Comércio (OMC), e disseram que estão considerando novas formas de combater agressivas práticas comercias chinesas.

Publicidade

O Escritório do Representante de Comércio dos EUA (USTR), em relatório sobre a observância de regras da OMC pela China, disse nesta quarta-feira (16) que o país asiático não está cumprindo a promessa que fez de abrir seus mercados à concorrência externa quando passou a fazer parte do órgão, em 2001.

“A China, ao contrário, manteve e expandiu sua abordagem de liderança estatal e não mercadológica para a economia e o comércio”, diz a representante do Comércio dos EUA, Katherine Tai. “As políticas e práticas da China desafiam a premissa das regras da OMC e causam sério dano a trabalhadores e empresas ao redor do mundo.”

Os EUA fizeram acusações de longa data de que a China utiliza subsídios e regulações para se favorecer em suas empresas, em concorrência externa; alagam os mercados do mundo como aço, alumínio e diversos outros produtos que são bem mais baratos; e força empresas de fora a repassar tecnologia para obter acesso aos mercados chineses.

Os EUA disse que ainda continuam em negociações com a China para conseguir “mudanças de verdade em seu regime econômico e comercial”. Além disso, Washington disse que está trabalhando junto com aliados, e por meio da OMC para pressionar o governo da China.

Publicidade

“A OMC decidiu no início desta semana que a China ganhou um caso de disputa comercial de uma década sobre os impostos anti-subsídios dos EUA sobre produtos chineses. Confira as principais conclusões e implicações da decisão da OMC”

Publicidade