Malala e o Talibã

Malala escreve sobre aniversário da volta do Talibã no Afeganistão

A história de Malala está diretamente ligada ao grupo político.

Malala escreve sobre aniversário da volta do Talibã no Afeganistão
(Créditos: Christopher Furlong/Getty Images)

“Um ano de escuridão no Afeganistão”, este é o começo do desabafo de Malala nas redes sociais. Hoje (15), faz um ano que o Talibã tomou a capital do Afeganistão, Cabul,  e voltou ao poder do país. 

Publicidade

Malala ficou conhecida internacionalmente quando, com 15 anos, foi baleada na cabeça pelo Talibã enquanto lutava contra uma ordem do grupo que determinava a ausência de mulheres nas escolas do seu país de nascença, o Paquistão.

Após este episódio, a garota liderou um movimento para aumentar a presença de meninas e mulheres nas escolas e faculdades de todo o mundo e ainda lançou um livro que foi premiado com um prêmio Nobel da Paz, em 2014.

Sobre o acontecimento de um ano atrás, Malala expõe: “Faz um ano que homens e mulheres afegãos têm que abandonar seus sonhos. Nós devemos continuar a elevar suas vozes para que os líderes muçulmanos e mundiais não possam mais desviar o olhar”

Ela acredita que os afegãos não desistirão de restaurar a liberdade e a dignidade do país e suplica para que esse seja o primeiro e o último aniversário do grupo no poder: “Que no próximo ano estejamos comemorando e celebrando um governo eleito que permita que todas as mulheres e as garotas cheguem ao seu pleno potencial”. 

 

Publicidade