Desastre Natural

Tufão Noru chega às Filipinas e causa estragos

No arquipélago, são registradas em média 20 tempestades tropicais por ano.

Tufão Noru chega às Filipinas e causa estragos
Moradores foram retirados de suas casas, muitas delas destruídas pelo tufão Noru (Crédito: Ezra Acayan/Getty Images)

Após uma tempestade tropical de categoria 3 se arrastar pelo país, o presidente das Filipinas, Ferdinand Marcos, suspendeu os trabalhos do governo e as aulas da próxima segunda-feira (26). O tufão Noru atingiu o nordeste da capital Manila e depois passou pela ilha principal de Luzon.

Publicidade

Aproximadamente 8.400 pessoas foram retiradas de suas casas preventivamente, mas voos tiveram que ser cancelados, serviços de balsas foram interrompidos e o serviço de ônibus também parou. Segundo a agência meteorológica das Filipinas, o tufão Noru, após chegar em terra firme, atingiu ventos de 175 quilômetros por hora e gerou rajadas de até 290 km/h.

“Os postos de serviços públicos caíram e as casas feitas de materiais leves perto da costa foram danificadas”, disse Nelson Egargue, chefe de desastres da província de Aurora, em entrevista à rádio DZRH.

Além dos trabalhos do governo e das escolas, a Bolsa de Valores das Filipinas também decidiu suspender as atividades nesta segunda.

O arquipélago das Filipinas conta com mais de 7.600 ilhas e já está acostumado com os fenômenos naturais. São registradas, em média, 20 tempestades tropicais por ano, causando inundações, destruição e deslizamentos de terra. Em 2013, o tufão Haiyan foi um dos maiores ciclones já registrados e vitimou cerca de 6.300 moradores da região.

Publicidade

Publicidade