CRIME ELEITORAL!

Eleitor cola teclas e é preso em Campo Grande

Após sair da seção, o eleitor foi preso pela Polícia Federal dentro de sua casa depois de ser identificado pelas autoridades

Eleitor cola teclas de urna
Votação no Brasil tem registrado alguns crimes eleitorais (Crédito: GettyImages)

Em mais um caso de crime eleitoral, um eleitor colou as teclas de uma urna eletrônica na Faculdade Estácio de Sá, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Após deixar o local, Gabriel Scherer da Costa foi preso dentro da própria casa pela Polícia Federal.

Publicidade

De acordo com o juiz eleitoral, Luiz Felipe Medeiros, o crime foi confirmado depois de o eleitor sair da sala de votação. “O eleitor saiu e o eleitor seguinte que foi votar constatou que os teclados estavam colados, por isso não foi possível votar”, contou.

Publicidade

Segundo o juiz, a urna eletrônica foi trocada e a votação continuou normalmente, após um período de paralisação. O suspeito foi identificado e a Polícia Federal chamada para apurar o episódio.

A equipe da Polícia Federal já está presente aqui no local com a identificação do eleitor e vai iniciar essa investigação e a apuração desse crime eleitoral que ocorreu aqui”, confirmou o juiz. A urna danificada foi encaminhada pela Polícia Federal para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

OUTROS CRIMES!

No começo da tarde deste domingo (02), um policial ficou ferido no estado do Rio Grande do Sul após ser atacado por um dos eleitores. Esse foi o primeiro registro de lesão corporal no território gaúcho. A informação foi divulgada inicialmente pela “Folha de São Paulo”.

Publicidade

De acordo com as informações, o eleitor utilizou uma faca para ferir a autoridade de segurança, que sofreu um corte no braço, mas não precisou de atenções maiores por parte dos médicos presentes no local. O agressor foi preso em flagrante e levado à delegacia para prestar depoimento sobre o caso.


 

Publicidade