Boletim mostra queda dos casos de Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro

Apesar da queda, já foram confirmados mais casos de covid-19 em 2022 (337,8 mil) do que em todo o ano de 2021 (294,5 mil) e em 2020 (218,1 mil)

O novo boletim epidemiológico da covid-19, divulgado hoje (9) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio de Janeiro, mostra queda no número de casos da doença confirmados na cidade. A taxa de positividade que, entre 12 e 14 de janeiro, período de pico, chegou a superar 40%, no último dia 6, caiu para 17,6%.

Publicidade

Apesar da queda, já foram confirmados mais casos de covid-19 em 2022 (337,8 mil) do que em todo o ano de 2021 (294,5 mil) e em 2020 (218,1 mil). A incidência é maior na população na faixa de 20 a 59 anos de idade. Entre os pacientes internados, a maioria tem 60 anos ou mais. A variante Ômicron representa 95,2% dos casos da doença.

Os dados do boletim são referentes ao dia 7 de fevereiro e mostram também que tanto as internações quanto as mortes ocorrem mais entre pessoas que não completaram o esquema vacinal ou que não se vacinaram contra a covid-19.

Segundo o boletim, a taxa de óbitos entre idosos não vacinados, ou com vacinação incompleta, foi 32 vezes a taxa de óbitos em idosos que tomaram a dose de reforço. Entre os não vacinados, ou com vacinação incompleta, as mortes chegaram à taxa de 643,90 a cada 100 mil. Entre os que receberam a dose de reforço, a taxa foi de 20,10 a cada 100 mil.

No grupo de pessoas de 12 a 59 anos, a taxa entre não vacinados, ou com vacinação incompleta, foi 71 vezes a taxa de óbitos entre aqueles com dose de reforço. As taxas são, respectivamente, 10,70 e 0,15 a cada 100 mil pessoas.

Publicidade

Vacinação

De acordo com o boletim, 82,6% da população total do município tomou pelo menos as duas doses da vacina ou a dose única. Considerada apenas a população com 18 anos, ou mais, o percentual sobe para 98,2%.

Segundo especialistas, adultos devem também tomar a dose de reforço, que é voltada para pessoas com 18 anos ou mais que receberam a segunda dose há pelo menos quatro meses. Ao todo, 46,6% foram imunizados.

A vacinação infantil continua no município do Rio. A partir desta quarta-feira, podem se vacinar todas as crianças com 5 anos ou mais. Considerada apenas a faixa etária de 5 a 11 anos, a cidade vacinou, até o momento, menos da metade do público-alvo.

Publicidade

Busca ativa

Em ação conjunta, as secretarias municipais de Saúde (SMS) e de Educação (SME) do Rio de Janeiro farão uma busca ativa das crianças que, por algum motivo, ainda não se vacinaram. Segundo a SMS, a vacinação será agendada em cada escola durante todo o mês de fevereiro.

A prefeitura recomenda a todas as pessoas medidas de segurança para não se contaminar com o vírus, como usar a máscara facial corretamente, cobrindo o nariz e a boca, lavar as mãos com frequência e manter o distanciamento social.

Em todo o país, de acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas, foram registrados 177.027 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, além de 1.189 mortes associadas a complicações em decorrência da covid-19.

Publicidade

O Boletim Epidemiológico está disponível na íntegra na internet.

(Agência Brasil)

Publicidade