conduta inadequada

Ministério Público do Trabalho solicita que ex-presidente da Caixa se manifeste sobre assédio

Em 29 de junho, o Ministério notificou o setor jurídico da Caixa Econômica Federal para Guimarães apresentar sua defesa, o que não aconteceu.

ministerio-publico-do-trabalho-solicita-que-ex-presidente-da-caixa-se-manifeste-sobre-assedio
Pedro Guimarães (Créditos: Isac Nóbrega/PR)

O Ministério Público do Trabalho mandou uma nova notificação ao ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães, para que ele se manifeste sobre as deníncias de assédio moral e sexual durante sua gestão.

Publicidade

Essa nova notificação pede que ele seja acionado pessoalmente a apresentar sua defesa na investigação, o que é um direito de todo investigado. Em 29 de junho, o Ministério notificou o setor jurídico da Caixa Econômica Federal para Guimarães apresentar sua defesa.

No entento, o prazo excedeu e a defesa não foi apresentada. O procurador Paulo Nunes decidiu então renotificar, agora pessoalmente, para que o ex-presidente da Caixa se manifeste sobre as denúncias. Na última semana, a defesa de Pedro alegou que não perdeu o prazo e que a notificação não tinha chegado.

“Até a presente data, Pedro Guimarães não foi intimado por nenhuma autoridade do Ministério Público do Trabalho. Assim que for notificado, ele irá prestar todos os esclarecimentos devidos, juntando inclusive provas que atestam sua lisura“, afirmou José Luis Oliveira Lima, advogado de Guimarães, por meio de uma nota.

 

Publicidade