Boeing anuncia suspensão de serviços a companhias russas

Diversos setores na Rússia estão sendo prejudicados em decorrência da guerra, sendo grande parte como forma de represálias ao país

boeing-anuncia-suspencao-de-servicos-a-companhias-aereas-russas
Boeing 777 (Créditos: Stephen Brashear/Getty Images)

A companhia de aviação americana Boeing anunciou que suspendeu seus serviços de apoio às companhias aéreas russas. A medida é uma nova resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Publicidade

Um porta-voz da Boeing anunciou que “Suspendemos as operações importantes em Moscou”. Além disso, afirmou que “Também suspendemos os serviços de peças, manutenção e apoio técnico para companhias aéreas russas”.

De acordo com o portal G1, a medida ocorreu em decorrência do anúncio do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ao proibir o uso do espaço aéreo americano para aviões russos.  A companhia Aeroflot, que utiliza os Boeings 737 e 777 anunciou na semana passada que suspenderia voos para a Europa, em resposta a proibição de Biden.

A Airbus anunciou que parou de apoiar as companhias aéreas russas. Além disso, comunicou que parou de enviar peças de sobressalentes para a Rússia. Diversos setores na Rússia estão sendo prejudicados em decorrência da guerra, sendo grande parte como forma de represálias ao país.

Entenda o conflito

Nesta quinta-feira (24), Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Publicidade

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

“Quem tentar inferir, ou ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na História”, afirmou Putin