possível acordo

Kremlin diz que não há acordo sobre troca de prisioneiros com jogadora de basquete dos EUA

A Casa Branca propôs liberar Bout, cuja libertação foi solicitada pela Rússia, em troca de Griner e Paul Whelan, um veterano do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

kremlin-diz-que-nao-ha-acordo-sobre-troca-de-prisioneiros-com-jogadora-de-basquete-dos-euakremlin-diz-que-nao-ha-acordo-sobre-troca-de-prisioneiros-com-jogadora-de-basquete-dos-eua
Brittney Griner (Créditos: Getty Images)

O Kremlin disse nesta quinta-feira (28) que ainda não há um acordo sobre a possível troca de prisioneiros envolvendo a jogadora de basquete norte-americana Brittney Griner e o traficante de armas russo Viktor Bout, que cumpre pena dos Estados Unidos.

Publicidade

A Casa Branca propôs liberar Bout, cuja libertação foi solicitada pela Rússia, em troca de Griner e Paul Whelan, um veterano do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. O homem foi preso por acusações de espionagem. A jogadora foi presa no aeroporto de Moscou, em 17 de fevereiro, após serem encontrados  cartuchos de vape com infusão de cannabis em sua bagagem.

Brittney Griner, estrela do basquete, se declarou culpada de acusações sobre drogas, que podem levar a dez anos de prisão na Rússia. O Kremlin pede pela libertação de Bout, criticando sua sentença em 2012 como “infundada e tendenciosa”. Viktor Bout, um ex-oficial militar soviético, cumpre uma sentença de 25 anos de prisão, sob acusação de conspirar para matar americanos adquirir e exportar mísseis antiaéreos e fornecer apoio material a uma organização terrorista.

“Viktor Bout tem sido o inimigo número um do tráfico internacional de armas por muitos anos, armando alguns dos conflitos mais violentos ao redor do mundo”, disse Preet Bharara, advogado dos EUA em Manhattan quando Bout foi sentenciado em Nova York em 2012.

Publicidade