Promotores pedem mais de 4 anos de prisão para extremista ‘viking’ que invadiu o Capitólio dos EUA

O ataque que aconteceu em 6 de janeiro resultou em 5 mortes

promotores-pedem-mais-de-4-anos-de-prisao-para-extremista-viking-que-invadiu-o-capitolio-dos-eua
Jacob Chansley (Crédito: Getty Images)

Promotores americanos pediram à justiça que o extremista “vicking”, Jacob Chansley, cumpra 56 meses de prisão. Jacob, é um dos extremistas que invadiu o Capitólio dos Estados Unidos, sede do Congresso e assumiu o ato que matou 5 pessoas. Segundo o Ministério Público o extremista teria que enfrentar mais três anos de liberdade condicional e a pagar uma multa de US$ 2 mil.

Publicidade

O ataque aconteceu em 6 de janeiro, enquanto ocorria uma sessão para certificar a vitória do presidente eleito Joe Biden. O local foi invadido por apoiadores de Donald Trump, no momento em que a Câmara e o Senado decidiam se atacavam ou não uma objeção aos resultados de Arizona, vencido por Biden na eleição de novembro do ano passado.

Senadores e deputados que estavam no local, foram retirados e levados para uma área mais segura do prédio, além de Mike Pence que assistia a sessão e foi retirado do lugar.

Jacob Anthony Chansley foi preso e processado por ato de violência, além de outros apoiadores do ex-presidente Donald Trump.

Com um cocar de chifres, rosto pintado com a bandeira dos Estados Unidos e uma lança nas mãos, sua imagem ficou conhecida no mundo todo. Apesar de ser mais conhecido como “Jake Angeli”, ele se autodenomina “xamã do QAnon”, movimento conspiracionista de extrema direita.

Publicidade

A invasão deixou 5 mortos. Dentre eles, um policial que morreu espancado pelos invasores. Do lado dos extremistas uma mulher da Força Aérea, defensora de Trump foi baleada e morreu. Quanto aos outros três, um morreu de derrame, outro de ataque cardíaco e a última apoiadora teve a morte pouco esclarecida.

As vítimas foram: Ashil Babbitt, Kevin Greeson, Rosanne Boyland, Benjamim Philips e o policial do Capitólio dos EUA, Brian Sicknick que foi atingido na cabeça por um extintor usado pelos apoiadores de Trump.