Putin diz ter trabalhado como taxista para sobreviver após fim da União Soviética

Como muitos de sua geração, presidente russo teve que complementar renda com trabalho extra

Putin diz ter trabalhado como taxista para sobreviver após fim da União Soviética
Presidente russo teve que desempenhar função para complementar renda (Crédito: Adam Berry/Getty Images)

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, falou de seu pesar o fim da União Soviética (URSS) em 1991, revelando que teve que trabalhar como taxista para complementar sua renda.

Publicidade

Os problemas econômicos desencadeados pelo colapso forçaram muitos russos a buscar novas maneiras de ganhar dinheiro.

Putin descreveu o evento como o “colapso da Rússia histórica“.

As declarações do presidente russo podem alimentar especulações sobre suas intenções em relação à Ucrânia, uma ex-república soviética.

O governo russo nega, acusando a Ucrânia de provocação e buscando garantias contra a expansão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para o leste.

Publicidade

A fala de Putin está em um documentário chamado Russia, Latest History (Rússia, a História Mais Recente, em tradução livre), que foi ao ar no domingo (12).

Foi uma desintegração da Rússia histórica sob o nome de União Soviética“, disse ele, acrescentando que no Ocidente se acreditava que a maior desintegração da Rússia era apenas uma questão de tempo.

É bem sabido que Putin vê o colapso como uma tragédia, mas suas observações sobre suas dificuldades pessoais na época são novas.

Publicidade

Às vezes, precisava ganhar um dinheiro extra“, disse ele. “Quer dizer, ganhar um dinheiro extra de carro, como motorista particular. É desagradável falar sobre isso, mas infelizmente foi o caso.”

Na época, os táxis eram uma raridade na Rússia, e muitos indivíduos davam carona a estranhos para ajudar a pagar as contas. Alguns até usavam veículos de trabalho, como ambulâncias, para isso.

Putin é conhecido por ser um ex-agente do serviço de segurança soviético, a KGB. No entanto, no início da década de 1990, ele trabalhou no gabinete do prefeito de São Petersburgo, Anatoly Sobchak. Putin diz que deixou a KGB após o golpe de agosto de 1991 contra o presidente soviético Mikhail Gorbachev, o que levou à dissolução da URSS, segundo a BBC.

Publicidade

Vladimir Putin, em reunião com membros permanentes do Conselho de Segurança.

Publicidade