Russos discutem assassinatos em tráfego de rádio interceptado pela Alemanha

A inteligência alemã, relatou suas descobertas ao comitê parlamentar de supervisão de inteligência

As conversas foram interceptadas do rádio militar russo (Crédito: Joe Raedle/Getty Images)

Russos discutiram assassinatos de civis em tráfego de rádio interceptado pela Alemanha. A inteligência alemã interceptou transmissões de rádio nas quais as forças russas discutiam a realização de assassinatos indiscriminados ao norte de Kiev, a capital, de acordo com dois funcionários informados sobre um relatório de inteligência.

Publicidade

As conversas foram interceptadas do rádio militar russo e incluem um russo dizendo a outro que primeiro você interroga as pessoas e depois as mata. As interceptações foram relatadas anteriormente pela revista alemã Der Spiegel.

O relatório se soma às evidências descobertas pelo The New York Times e outras organizações dos assassinatos de civis em cidades do norte da Ucrânia sob ocupação russa, apesar das amplas negações de irregularidades do Kremlin. As imagens da cidade de Bucha, ao norte de Kiev, mostrando corpos, alguns com as mãos amarradas ou com tiros na nuca, provocaram indignação global e novas promessas de ajuda militar aos países ocidentais para a Ucrânia.

Não foi possível confirmar se as transmissões de rádio coletadas pela inteligência alemã eram de Bucha ou de outro local próximo à capital, disse um dos funcionários. Os funcionários falaram sob condição de anonimato porque não estavam autorizados a falar com a imprensa.

A inteligência alemã relatou suas descobertas ao comitê parlamentar de supervisão de inteligência na quarta-feira (6), em relação aos russos discutirem assassinatos em um tráfego de rádio interceptado pela Alemanha

Publicidade

Entre o material que a inteligência alemã coletou estão imagens de satélite mostrando corpos caídos na rua em Bucha durante o tempo em que as forças russas ocuparam a cidade. As imagens aumentariam as evidências, incluindo fotos de satélite verificadas pelo The Times, que refutam as alegações russas de que os assassinatos ocorreram depois que suas forças se retiraram de Bucha.

A Rússia, depois de ser frustrada em suas tentativas de tomar Kiev, retirou as tropas que havia reunido contra a capital e Chernihiv, outra grande cidade no norte da Ucrânia. As forças russas estão agora se movendo com força no leste da Ucrânia, onde as autoridades estão pedindo urgentemente que os moradores evacuem enquanto ainda há tempo.

*Por – Shashank Bengali e Katrin Bennhold — The New York Times

Publicidade

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Perfil Brasil