MEDO NUCLEAR

Ucrânia fecha reator da maior usina nuclear da Europa após ataques

Zaporizhzhia produz 40% da energia nuclear da Ucrânia e é tida como uma das instalações mais seguras do mundo.

Empresa responsável diz que armazéns contendo material radioativo sofreram danos (Créditos: Sean Gallup/Getty Images)

A maior usina nuclear da Europa, localizada na Ucrânia, anunciou neste sábado (6) que está desligando um de seus reatores após correr risco de ser atingida em ataques. Zaporizhzhia opera desde 1984 e é a nona maior usina nuclear do mundo. O complexo está sob domínio das tropas russas desde março.

Publicidade

“Devido ao ataque à central nuclear de Zaporizhzhia, o sistema de proteção de emergência foi acionado em um dos três reatores em funcionamento, que foi desativado”, anunciou a empresa Energoatom, responsável pela usina.

Desde que foi ocupada pelos militares russos no início da invasão da Ucrânia, a maior usina nuclear da Europa tem gerado preocupações internacionais. A ONU já tentou enviar especialistas para averiguar o estado do reator e embora o sistema de segurança ainda pareça intacto, o chefe nuclear da organização já disse à AP News que “o reator está fora de controle.”

O ataque que ocasionou a paralização do reator aconteceu nessa sexta-feira (5) e causou um incêndio. Além do fogo, as explosões danificaram armazéns de nitrogênio e substâncias radioativas.

Rússia e Ucrânia estão trocando acusações sobre a responsabilidade do ataque. Os russos já acusaram seus inimigos de bombardeares o local com drones em julho, enquanto os ucranianos acusam a Rússia de armazenar munições e armas pesadas perto do reator.

Publicidade

 

 

Publicidade