premiê húngaro

Viktor Orban diz que sanções da UE foram “tiro pela culatra”

O país europeu tem sido questionado por outros membros da UE, que acusam Orban de não ser mais um líder democrático.

Viktor Orban diz que sanções da UE foram tiro pela culatra
Hungria já vive quarto mandato seguido de Orban (Créditos: Laszlo Balogh/Getty Images)

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, fez críticas no parlamento de seu país contra as sanções impostas pela União Europeia (UE) nesta segunda-feira (26). “O tiro saiu pela culatra, a Europa atirou em seu próprio pé com as sanções“, afirmou.

Publicidade

De acordo com a Al Jazeera, em seu pronunciamento, Orban afirmou que a Hungria precisa se preparar para uma guerra prolongada na Ucrânia. Além disso, o primeiro-ministro fez um apelo por um cessar-fogo na guerra afirmando que as sanções irão destruir a economia da Europa e empobrecer a população.

Nós estamos esperando por uma resposta, a Europa inteira está esperando por uma resposta de Bruxelas sobre por quanto tempo mais teremos que aguentar isso“, disse Orban ao seu parlamento a respeito das sanções.

Viktor Orban também anunciou que irá promover uma consulta nacional perguntando aos húngaros sobre as sanções. Segundo a Al Jazeera, o objetivo é descobrir se a população do país se manterá favorável a adotar as medidas ou prefere abandoná-las.

“Nós podemos dizer com certeza que como resultado das sanções, a população da Europa tem ficado mais pobre, enquanto a Rússia ainda não se ajoelhou“, disse o primeiro-ministro.

Publicidade

A Hungria tem enfrentado distanciamentos do restante do bloco europeu, que acusam o governo do país de ter se tornado antidemocrático.