presidente do PT

TSE suspende postagem de Gleisi Hoffmann que associa Bolsonaro a assassinato

Na postagem, Gleisi, que é presidente do PT, teria ofendido a imagem do presidente ao atribuir a ele a condição de mandante de um assassinato.

tse-suspende-postagem-que-associa-bolsonaro-a-ato-criminoso
Jair Bolsonaro (Créditos: Buda Mendes/Getty Images)

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Paulo de Tarso Sanseverino, determinou a remoção de uma postagem na qual a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, teria publicado informações supostamente inverídicas no Twitter que ofendeu a honra do candidato à reeleição ao cargo de presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), o associando a uma conduta criminosa.

Publicidade

Na postagem, Gleisi teria ofendido a imagem do presidente ao atribuir a ele a condição de mandante de um assassinato. A deputada candidata à reeleição  afirmou que conversou “com o irmão do Benedito Cardoso dos Santos, barbaramente torturado e assassinado por um bolsonarista em MT. Vamos acompanhar juridicamente o caso para q o assassino seja punido. Mas queremos da justiça eleitoral providências para o mandante do crime: Jair Bolsonaro”.

Segundo o ministro, ficou demonstrada de forma suficientemente satisfatória que a manifestação é, em tese, capaz de ofender a honra do candidato Bolsonaro ao responsabiliza-lo como mandante de um crime de assassinato. O ministro analisou uma representação apresentada pela Coligação Pelo Bem do Brasil, de Bolsonaro, alegando que a postagem foi visualizada por milhares de pessoas.

“Ficou evidenciado o perigo na demora da prestação jurisdicional, tendo indicado que a manutenção da divulgação da declaração atacada durante o período eleitoral pode, teoricamente, ter repercussão negativa na imagem do candidato, gerando-lhe prejuízos eleitorais”, escreveu o ministro.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade