operação "bem sucedida"

“Fizemos justiça, não há mais que temê-lo”, afirma Biden sobre morte de líder da Al Qaeda

A autorização para o ataque, feito com drones, foi dada pelo próprio presidente Joe Biden.

fizemos-justica-nao-ha-mais-que-teme-lo-afirma-biden-sobre-morte-de-lider-da-al-qaeda
Joe Biden (Créditos: im Watson-Pool/Getty Images)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, confirmou a morte do líder da Al Qaeda, Ayman al-Zawahiri, e afirmou que a justiça foi feita. Em seu pronunciamento, feito nesta segunda-feira (01), Biden descreveu a operação como “bem sucedida”.

Publicidade

A autorização para o ataque, feito com drones, foi dada pelo próprio presidente Joe Biden. O líder tomou a decisão após mostrarem que al-Zawahiri estava em Cabul, capital do Afeganistão, em que o cenário era propício, de acordo com Biden.

“Foi organizado de maneira meticulosa para que apenas atingisse o alvo”, disse durante o comunicado. E acrescentou que nenhum civil “ou pessoa inocente” foi atingido. O presidente norte-americano também afirmou que não pode deixar que “outras lideranças do tipo surjam”. 

“Nunca mais iremos permitir que o Afeganistão seja um porto seguro para terrorismo. Queremos deixar claro que sempre cumpriremos nossas promessas”, adicionou. “Mantivemos a guerra contra o terrorismo com o mesmo princípio do passado: proteger nossos cidadãos, a liberdade e manter o farol da liberdade guiando as outras nações”, completou Biden.

Ayman al-Zawahiri era um dos homens mais procurados do FBI, com uma recompensa estipulada em US$ 25 milhões (R$ 129 milhões). “Ele foi um líder da Al Qaeda, conduzindo operações e ataques contra os EUA e americanos em outros países. Agora fizemos justiça e esse terrorista já não existe mais”, destacou durante o discurso.

Publicidade