candidatura confirmada

Ciro Gomes: ‘Nada deterá minha disposição de seguir em frente’

Em parte de seu pronunciamento, Ciro criticou o ex-presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro.

ciro-gomes-manifesto
Ciro Gomes em pronunciamento (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

O candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT), fez um pronunciamento em São Paulo nesta segunda-feira (26). O discurso contou com a confirmação de sua candidatura e críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Publicidade

Nas pesquisas eleitorais, Ciro Gomes aparece em terceiro lugar desde o início da campanha eleitoral. Nas últimas semanas, apoiadores de Lula e Ciro passaram a defender que eleitores do candidato do PDT migrem para Lula, para fazer com que o petista possa vencer já no primeiro turno.

“Estou sendo vítima de uma gigantesca e virulenta campanha, nacional e internacional, para retirada da minha candidatura. Anotem e leiam meus lábios: nada deterá minha disposição em seguinte em frente […] e denunciar os corruptos, farsantes e demagogos, que tentam ludibriar a fé popular com suas falsas promessas”, declarou Ciro.

“Minha candidatura está de pé para defender o Brasil em qualquer circunstância. E meu nome continua posto, como firme e legítima opção, para livrar nosso país de um presente covarde e de um futuro amedrontador”, afirmou o candidato em outro trecho do pronunciamento.

Sem citar nomes, Ciro Gomes disse “querem” calar o que ele chamou de “vozes da dissidência” e submetê-las a dois blocos rivais que, na opinião dele, disfarçam “profundas semelhanças”.

Publicidade

“Agora, na reta final da campanha mais vazia da história, embalam tudo no falso argumento do voto útil. Com essa pregação, querem eliminar a liberdade das pessoas de votar. No regime de dois turnos, primeiro [votar] no candidato que mais representa seus valores e, se for o caso, optar depois por aquele que mais se aproxime de suas ideias”, declarou Ciro Gomes.

Críticas

Em parte de seu pronunciamento, Ciro criticou o ex0presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro, seus oponentes ao pleito eleitoral.

“Os que pensam que apertar o 13 elegerão Lula, mesmo que com seus defeitos, estarão, na verdade, elegendo os mesmos que saquearam o país nos últimos anos, com os quais Lula vergonhosamente de novo se aliou. Aqueles que pensam que apertar o 22 elegerão Bolsonaro, mesmo que com suas deformidades, estarão, na verdade, elegendo a outra parte da corja que saqueou o país em governos anteriores e que pularam para um barco que disputa, com a mesma rota, a reta de chegada ao caos”, afirmou Ciro.

Publicidade

Para Ciro Gomes, “Bolsonaro não existia se não fosse a grave crise econômica e moral dos governos petistas”. “E Lula não sobreviveria, em sua ameaçadora decadência, se não fossem os desatinos criminosos de Bolsonaro”, acrescentou.