Falta de Segurança

PL afirma que encontrou falhas no TSE

O documento tem como base uma auditoria particular feita pelo partido.

Partido de Bolsonaro afirma que encontrou falhas no TSE
Capitão Augusto, vice-presidente do PL (Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O vice-presidente do PL, Capitão Augusto, divulgou um comunicado à imprensa dizendo que seu partido encontrou uma série de falhas de segurança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que podem afetar o resultado das eleições. O documento tem como base uma auditoria particular feita pelo partido.

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro é filiado ao PL e é um dos principais críticos do sistema eleitoral brasileiro, afirmando que as urnas eletrônicas não são confiáveis.

“A auditoria do Partido Liberal (PL) utilizou uma lista de avaliação e controles com 215 questões propostas com base no Anexo A da norma ABNT de Sistemas de Gestão da Segurança da Informação – Requisitos (NBR ISO IEC 27001 de 2013). O TSE satisfaz plenamente apenas 5% dos requisitos para atender à certificação por esta norma de segurança (…) Ao todo, foram 24 itens identificados como falhas, quando confrontados com a Constituição Federal, leis, resoluções, normas técnicas e boas práticas, detalhados no Relatório de Auditoria de Conformidade do PL no TSE “, afirma o documento do PL.

Também nesta quarta-feira (28), o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, participou da visitação à sala de totalização dos votos no TSE. A visita foi acompanhada pelo ministro Alexandre de Moraes e contou com a participação de representantes de diversas entidades e partidos. Na saída, Costa Neto ao ser perguntado se a sala do TSE era “secreta”, como afirma Bolsonaro, respondeu: “Não, não tem mais. Agora é aberta”.

Segundo apurado pela CNN, algumas fontes ligadas ao PL disseram que o documento é um sumário executivo de um parecer com sugestões para o aperfeiçoamento do sistema eleitoral. Este parecer foi protocolado no TSE, no dia 19 de setembro, pelo PL. As mesmas fontes também disseram que a auditoria não é endossada por Costa Neto.

Publicidade

O TSE divulgou uma nota onde classifica as acusações do PL como “falsas e mentirosas, sem nenhum amparo na realidade”:

“As conclusões do documento intitulado ‘Resultados da auditoria de conformidade do PL no TSE’ são falsas e mentirosas, sem nenhum amparo na realidade, reunindo informações fraudulentas e atentatórias ao Estado Democrático de Direito e ao Poder Judiciário, em especial à Justiça Eleitoral, em clara tentativa de embaraçar e tumultuar o curso natural do processo eleitoral. (…) O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Alexandre de Moraes, determinou a imediata remessa do documento ao Inquérito nº 4.781/DF, para apuração de responsabilidade criminal de seus idealizadores – uma vez que é apócrifo –, bem como seu envio à Corregedoria Geral Eleitoral para instauração de procedimento administrativo e apuração de responsabilidade do Partido Liberal e seus dirigentes, em eventual desvio de finalidade na utilização de recursos do Fundo Partidário.”

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade